Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Acessos:
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Atividades do Sou Mais Juventude movimentam o prédio do DEGEO

  • Publicado: Quinta, 21 de Mai de 2015, 23h18
  • Acessos: 996

Edione Abreu

Palestras, debates, exposições, intervenções artísticas e apresentações musicais movimentaram o prédio do Departamento de Geologia da Escola de Minas da UFOP, na tarde de terça-feira (19), durante a realização da XIII edição do projeto Sou Mais Juventude. O evento trouxe como tema "Orçamento das Universidades e os Impactos nas Políticas de Juventude na UFOP".

No debate “Diálogos sobre a segurança nos campi”, os participantes discutiram soluções para o problema. Nesse sentido, a Pró-reitora de Administração, Sílvia Maria de Paula Alves Rodrigues, apontou algumas das ações desenvolvidas pelo setor. Entre elas, estão: melhoria da iluminação dos campi; treinamento dos servidores da área da segurança para atuarem em ações preventivas; implantação de um ponto de apoio da Polícia Militar dentro da unidade Morro do Cruzeiro e ainda uma campanha de conscientização, que será realizada junto à comunidade acadêmica.

Sílvia destaca a importância da abordagem da questão promovida pelo evento. “Precisamos da colaboração da comunidade para buscarmos uma solução para o problema da segurança dentro da universidade”, ressalta a Pró-reitora e completa que ações preventivas atuam como fator inibidor e fornecem elementos que ajudam na solução do problema.

 

Intervenções

De acordo com a organização do Sou Mais Juventude, visando maior envolvimento do público com as ações do programa, o evento trouxe atividades complementares com esta proposta.

Destaque para a Mostra de orquídeas, organizada pela associação dos cultivadores da planta, Feira de Alimentos, Oficina de Grafite, apresentação do Coral da UFOP e do Conjunto de Flautas do Departamento de Música (Demus) e a Exposição de Quadros de Semiosofia.

Participando do evento pela terceira vez, o estudante do curso de história, do Instituto de Ciências Humanas e Sociais (ICHS), Emerson Porto, participou da Oficina de Grafite. Ele explica que o trabalho surgiu há um ano meio, por meio de um projeto de pesquisa, que este ano se transformou em projeto de iniciação cientifica, e em breve fará parte do seu projeto de mestrado. “É interessante que as pessoas tenham mais contato e conheçam melhor este tipo de arte urbana, ainda mais em um ambiente como a universidade”, enfatiza Porto.

 

Semiosofia

De acordo com Deivison Silvestre, aluno do curso de filosofia do Instituto de Filosofia Arte e Cultura (IFAC/UFOP), semiosofia é uma expressão artística nova, conceituada por ele em 2010 e reúne semio - primata e sofia - sabedoria. Um ano depois, o termo foi reconhecido em um salão de arte e o estudante foi premiado como artista conceitual em Minas Gerais.

O artista, que é natural de Mariana, usa a técnica de óleo sobre tela e bico de pena e busca expressar os anseios, ideologias e virtudes teologais do homem. “Algumas obras são baseadas em argumentações propostas por filósofos e pensadores”, comenta Silvestre.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página