Notice: Undefined offset: 1 in /home/siteem/public_html/plugins/system/k2/k2.php on line 702
Professor da Escola de Minas faz palestra sobre rejeitos de lama no Museu do Amanhã - Escola de Minas Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Acessos:
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Professor da Escola de Minas faz palestra sobre rejeitos de lama no Museu do Amanhã

  • Publicado: Quinta, 14 de Abril de 2016, 17h13
  • Última atualização em Terça, 24 de Mai de 2016, 11h21

Danielle Campez com ACI

O professor do programa de Pós-graduação em Engenharia Civil da UFOP, Ricardo Fiorotti, estará nesta quinta (14) no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, para a conversa "Barragens: o que fazer com os resíduos da mineração?", às 16h30, com o também professor Marcelo Motta, da PUC-Rio.

Tendo como ponto de partida o rompimento das barragens do Fundão e Santarém, que destruiu o distrito de Bento Rodrigues e atingiu diversos municípios, a palestra discutirá o alto risco da mineração. Das 445 barragens de rejeitos existentes em Minas Gerais, mais de 30 estão sob risco de rompimento. Medidas para evitar a tragédia, uma nova destinação para os rejeitos e novas formas de estocagem estarão em pauta.

Mais informações sobre o Museu do Amanhã no site.

Pesquisa coordenada por Fiorotti propõe aproveitamento da lama de rejeitos

O Grupo de Pesquisas RECICLOS-CNPq, da UFOP, vem desenvolvendo nos últimos anos diversos trabalhos relacionados aos rejeitos da mineração e à utilização da lama. Essas pesquisas apontam para alternativas que poderiam contribuir para a minimização dos impactos ambientais, bem como para a redução dos riscos potenciais das barragens de rejeitos de minério de ferro.

Coordenador do projeto, Fiorotti explica que se trata basicamente de “soprar” a lama e separar os materiais nela existentes - tanto o material bruto quanto o material processado. Esse processo possibilita a incorporação de até 80% da lama no lugar de areia na produção de materiais para a construção civil. Os novos produtos são eficientes também do ponto de vista da utilização. O projeto já produziu concreto, argamassa, tijolos e bloco de pavimentação. “Todas essas produções são idênticas ao convencional. A única diferença está na cor, que é avermelhada”, explica o professor.

registrado em:
Fim do conteúdo da página