Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Acessos:
InŪcio do conteķdo da pŠgina
Últimas notícias

Semana de Estudos da Escola de Minas é palco de aprendizado

  • Publicado: Sexta, 03 de Junho de 2016, 13h38
  • √öltima atualiza√ß√£o em Quarta, 15 de Junho de 2016, 15h14

Carol Antunes e Danielle Campez

Com intuito de apresentar aos estudantes diversos cenários do mercado de trabalho, pesquisa e tecnologia, a Semana de Estudos da Escola de Minas começou no dia 30 de maio e vai até o dia 3 de junho. Como a parte teórica é evidência nas salas de aula, o evento traz a oportunidade para os alunos experimentarem e terem um contato mais direto com a prática. Realizado anualmente pelos cursos de Engenharia e Arquitetura da Escola de Minas, a Semana é esperada pelos discentes com a expectativa de ter novas experiências e trocas de saberes.

Marco Ant√īnio Bragante Filho √© estudante do 8¬ļ per√≠odo de Engenharia Geol√≥gica e presidente da Sociedade de Interc√Ęmbio Cultural e Estudos Geol√≥gicos (SICEG). Para o estudante, que est√° trabalhando pelo segundo ano trabalhando na organiza√ß√£o do evento, √© sempre √≥timo participar da Semana, principalmente, pela oportunidade de entrar em contato direto com os palestrantes das empresas. ‚ÄúA gente conhece, conversa, leva para almo√ßar e acaba criando um la√ßo. E isso, para o futuro profissional, √© extremamente importante‚ÄĚ, conta.

Trabalhando na comiss√£o de palestras, Marco explica que n√£o h√° um tema geral para a escolha do que ser√° abordado. A ideia √© que abranja v√°rios setores (no seu caso, da geologia), tornando o programa multidisciplinar. Apesar de a crise ter dificultado patroc√≠nios e algumas regalias, Marco confessa que ‚Äúquanto √† qualidade das palestras, se n√£o estiver melhor, est√° igual ao ano passado. A qualidade n√£o caiu‚ÄĚ, completa.

A estudante de engenharia civil, Rairane Aparecida Miranda Barreto, que tamb√©m est√° na organiza√ß√£o do evento como membro do Centro Acad√™mico de Engenharia Civil (CAEC), sente a diferen√ßa de estar na produ√ß√£o ao inv√©s de estar como participante e, assim como Marco, evidencia o contato com os profissionais. ‚ÄúEstou achando muito bom, o mais interessante √© ter contato direto com os palestrantes e com as empresas. Na organiza√ß√£o, voc√™ acaba criando um contato que n√£o tem quando √© apenas aluno participante. Eles passam informa√ß√Ķes a mais nas conversas fora da palestra‚Ķ √© um ambiente diferente, com uma conversa mais informal e que acaba gerando resultados‚ÄĚ, vibra.

Apesar do privilégio de estar na organização, quem está do lado de fora também aproveita e absorve muito conhecimento.

As palestras espec√≠ficas para cada curso ajudam os alunos a descobrirem qual √°rea pretendem seguir. A que mais despertou o interesse da aluna de Engenharia Civil, Camila Coelho, foi a do professor Ricardo Andr√© Fiorotti Peixoto: ‚ÄúBarragens: o que fazer com os rejeitos da minera√ß√£o‚ÄĚ. ‚ÄúEsse ano teve um enfoque maior em barragens, devido ao que aconteceu em Mariana, ent√£o a gente v√™ que no mercado s√≥ se est√° falando disso. Tanto que a maioria das palestras foi nessa √°rea e eu gostei muito dessa em especial‚ÄĚ, analisa.

Ainda na tem√°tica sobre barragens, o Engenheiro de Recursos H√≠dricos da empresa Pimenta de √Āvila, Lor√™do Vianini, ministrou a palestra ‚ÄúRuptura hipot√©tica de barragens‚ÄĚ. Em sua apresenta√ß√£o, abordou a ruptura de barragens e falou, como estudo de caso, sobre a ruptura hipot√©tica da Barragem da Pampulha. Segundo Vianini, o tema √© de interesse geral das pessoas e facilitou para que fizesse uma boa palestra. Para ele, ‚Äúdo lado do palestrante, √© importante a participa√ß√£o para lembrar o nome da empresa que tem toda a tradi√ß√£o de fazer as palestras no evento da Universidade‚ÄĚ.

Para abranger um pouco sobre outro assunto importante, como o Processamento Mineral, a Engenheira de Minas e representante do grupo GERDAU, Juliana Freitas, falou sobre a hist√≥ria da empresa na minera√ß√£o, o beneficiamento mineral, alguns desafios para os pr√≥ximos anos e alguns antagonismos tamb√©m. Hoje engenheira, mas com a experi√™ncia de quem j√° foi aluna, ela acredita na import√Ęncia do evento para os estudantes enxergarem a aplica√ß√£o da teoria na pr√°tica. ‚ÄúEnxergar o que uma empresa busca em seus profissionais √© uma oportunidade √≠mpar para os estudantes come√ßarem a se antenar no que o mercado est√° buscando. Essa integra√ß√£o escola-empresa √© extremamente importante para ambas as partes e de um evento como esse a gente pode sair at√© com um proposta de est√°gio‚ÄĚ, considera.

O estudante do 8¬ļ per√≠odo de Engenharia Ambiental, Renan Pedrosa Fonseca, j√° participou de muitas semanas de estudo e sempre gosta muito. Veterano no evento, o aluno acredita na import√Ęncia de participar, tanto para quem est√° formando quanto para quem chega. ‚Äú√Č interessante para o pessoal que est√° chegando ter uma vis√£o geral do curso. √Äs vezes tem uma palestra espec√≠fica e quem est√° come√ßando a faculdade pode ficar um pouco perdido, mas se prestar aten√ß√£o d√° para ter uma no√ß√£o do que vai querer focar no curso e at√© na carreira‚ÄĚ. Renan destaca ainda a oportunidade de intera√ß√£o dos calouros com todos os estudantes das engenharias que tamb√©m participam do evento.

A Semana de Estudos da Escola de Minas acaba hoje (03/06). Confira aqui a programação completa.

registrado em:
Fim do conteķdo da pŠgina